2 de novembro de 2012

E nem é importante! Enem é importante?

Escrito por Kk Moura
 
Próximo do exame nacional do ensino médio imagino que muitos leitores desse blog estão ansiosos, ou até mesmo estressados. Foi um ano cansativo e longo de estudos e esforços. Muitos pensam se esse ano fizeram o que poderiam fazer, e a maioria responde para si mesmo que não se empenharam quanto deveriam se empenhar.
São esses pensamentos que são impregnados em nossas cabeças durante todos os momentos considerados decisivos na nossa vida.  Sejam eles importantes ou não para as pessoas, elas fazem questão de participar ativamente dessa pressão psicológica que naturalmente cada estudante faz consigo mesmo.
Enfim, depois dessa introdução óbvia, gostaria de dizer a todos que o Enem e os demais vestibulares são verdadeiros regressos de uma sociedade cada vez mais ideológica. Dizem que é necessário saber de física a artes, de matemática a cultura. Ao mesmo tempo que os valores e a inteligência emocional do ser humano é ocultada.
Espera-se de nós jovens um futuro melhor, sendo nós pessoas cultas, excelentes em tudo o que façamos. Não podemos desistir porque demonstrar fraqueza realmente é sinônimo de ser fraco. Não podemos seguir outros rumos, porque seguir e contornar é sinal de preguiça, covardia.
Nesse Enem respire fundo. Olhe para a prova e antes de qualquer coisa e de qualquer pergunta que seja feita a você. Dê de presente para si mesmo a chance de responder a seguinte pergunta: O que é realmente necessário para eu ser feliz?
Se a resposta for fechar ou quase fechar o Enem, eu só tenho a lhe desejar Boa Sorte.

27 de setembro de 2012

Deixar rolar

Escrito por Igor Batalha


Já tem muito tempo que venho pensando que quando alguma coisa é minuciosamente planejada, quando você passa uma cena dentro da sua cabeça, assistindo aquilo que você quer ver do jeitinho exato que planejou, até nos minimos detalhes, ela com certeza não vai acontecer da forma que você queria e de um jeito ou de outro, algum fator qualquer vai mudar o rumo de imediato dos seus planos e aí ja foi tudo por água abaixo.
Quantas vezes já passei noites, planejando, sonhando acordado com alguns acontecimentos que eu torcia para acontecer assim, tão perfeitamente como a cena que eu via, e muitas das vezes eu jurei que iria conseguir, mas não é bem assim que a coisa funciona não meus caros amigos.
Essa ideia de planejar, estou aplicando mais na questão emocional e sentimental, acho que é preciso ter sim um planejamento por exemplo, da sua carreira profissional, dos seus estudos. O que eu to falando é daquela certa situação que você reza pra acontecer, daquela menina que você já foi loucamente apaixonado, chegar pra você de manha e te dar bom dia, saber que você existe.
Você passou a noite inteira planejando, sonhando e o dia chegou, seu plano funcionou? Não... E o que você fez? Você simplesmente não soube o que fazer perante um fator que querendo ou não, estraçalhou tudo que você planejou na noite passada, jogando sua noite no lixo.
O segredo não ta em planejar e sim em improvisar, quando aquele fator chegar lá pra mudar o rumo das coisas você vai ter que saber jogar junto com ele e se for bom nisso vai sair ganhando. Na grande realidade, o grande segredo está mesmo é em não planejar de forma alguma e deixar tudo rolar, fluir do jeito que tem que ser, sem criar muitas expectativas e esperanças! É chegar lá e ver qual é, e se alguma coisa der errado, conseguir dar a volta por cima, improvisar.
Pare de gastar o seu tempo planejando as coisas e vai viver, deixa as coisas acontecerem da forma que tem que ser e assim você vai perceber que desse jeito é muito mais prazeroso de se viver.

Deixa rolar...

21 de setembro de 2012

Sonhos

Escrito por Rafael Leite


Sempre apoiei a ideia de que você precisa sonhar e acreditar nesse sonho para alcançá-lo, e falaria sobre isso nesse texto. Porém, desde que assisti ao filme “Réquiem para um sonho”, eu comecei a ver que acreditar num sonho e correr atrás dele pode fazer você pirar. Agora já não sei em que acreditar...
Acho que tudo na vida tem limites. Acreditar demais em um sonho pode realmente fazer você pirar. Pensando bem, acho que eu estou acreditando tanto em um sonho, recentemente, que venho pirando. Mas também só acredito nele, não corro atrás, mas isso é assunto para outro dia. Enfim, nada em excesso é bom, então porque seria bom acreditar demais em algo? Mas é claro que você precisa sonhar e acreditar nos seus sonhos. Sem isso, você acaba tendo uma vida chata, sem sentido, você perde o motivo de viver.
Os sonhos nos proporcionam uma razão de viver simplesmente porque queremos alcançá-los. E tem coisa melhor que alcançar um sonho? Sonhem, acreditem nos seus sonhos, corram atrás deles! Só não exagerem... Keep calm and alcance seus sonhos!

28 de agosto de 2012

Soneto do descontentamento

Escrito por Rafael Leite

Antes fosse o mundo só feito de perfeição
Em que a razão prevaleça a emoção
Não se encaixa ao meu pensamento
Aquilo que me proporciona descontentamento

Antes fosse eu só formado do racional
Mesmo que não houvesse mais ninguém igual
Não se faria necessário qualquer alento
Pois nada me traria descontentamento

Não haveria mais desgosto
Mas que assim ninguém nasça
Por onde for que passe os ventos

Que seja a vida só feita de gostos
Não sendo assim, a vida perde a graça
Mesmo com seus infinitos descontentamentos
Escrito por João Victor Saraiva

27 de agosto de 2012

Quase repentinamente

Escrito por Rafael Leite

E, de repente, tudo parou. O relógio já não andavam mais, os carros não faziam mais barulho e nem aceleravam. Os pássaros estavam parados no ar, os semáforos não mudavam de cor, as pessoas não andavam. Tudo parou, de repente. Tudo parou para eu decidir, o que fazer? Não tinha outro momento, era agora ou nunca!
“De repente, não mais que de repente” tudo voltou ao normal. Os carros, o relógio, os pássaros, tudo voltou ao normal, tudo ficou igual. O carro passou, o pássaro passou, o momento passou e o agora é nunca.

13 de julho de 2012

"Sísifos"

Escrito por Kk Moura

Ontem ao folhear o índice de um livro de filosofia do meu pai, vi uma frase de Albert Camus que dizia que o universo não tem sentido, e que a busca pelo sentido é feita pelo homem, já que este possui consciência, entretanto acho que é óbvio que se o homem procura um sentido para a vida que algo infinito como o universo não tem, não há sentido na vida, portanto o homem está em uma constante busca pelo inexistente.

Nossos questionamentos são invalidados perante a filosofia de Camus, tudo o que construímos como correto, verdadeiro, bom, mal... se desfaz em questão de segundos. Você entra em um estado que começa a perguntar se o caminho que está seguindo tem sentido, e após esses questionamentos  depara com a ausência de respostas. Se não há sentido no universo, não haverá perguntas nem tampouco respostas com sentido.
Estamos a toa nesse mundo? Fomos feitos para viver a vida do personagem de Camus em “ o mito de Sísifo”, cuja história é de um homem condenado a levar uma pedra ao alto da montanha, para que esta desça e ele a leve de volta, até a eternidade? Somos Sísifos que comportam como deuses do sentido, da moral e da ética?
Sísifo ao aceitar seu ato sem sentido pode superar as dores da sua existência e da falta de sentido do dever que ele cumpre? Será que aceitando a nossa incapacidade de entender um mundo que não pode ser entendido, poderemos começar a construir algo que um dia possa ser chamado de sentido?
A vida talvez pode ser compreendida, quando aceitarmos que ela nunca será compreensão, verdade, sentido.

12 de junho de 2012

Especial: Dia dos namorados

Escrito por Rafael Leite

Mais um casal apaixonado... Será?
Ah, o dia dos namorados... Quantos casais nas ruas hoje, comemorando seu dia, trocando presentes e beijos... Mas será que existe amor entre esses casais? Muita gente por aí não ama, engana. Muitos casais vivem de mentiras, e realmente não sei por que estar juntos. Namorar não quer dizer amar, hoje em dia, e isso é um problema. Para que namorar se não há amor? Afinal, o que é o namorar hoje em dia? O que é o amor?
Pra começar, um erro é que hoje em dia todo mundo diz “te amo” para qualquer um. Como rola pela rede, as pessoas substituíram o “oi” pelo “te amo”. Todo mundo ama todo mundo! E aí pode estar a base dos problemas: se todo mundo ama, como saber que está amando DE VERDADE a pessoa que está namorando? E como ser fiel a alguém que você não ama se pode aparecer alguém que você realmente ama? Ah, o amor é complicado demais. E ninguém o entende. Muito menos os casais que se dizem apaixonados... E só se dizem. Se eles são felizes? Bem, provavelmente que não.
E você que está chorando por estar sozinho nesse dia dos namorados, pense bem... É melhor estar sozinho do que com alguém que você não ama. Não tenha pressa para namorar, não escolha qualquer pessoa. Tenha certeza sobre quem você ama e corre atrás dela! Mas de quem você realmente ama...
Feliz dia dos namorados. Para os casais que realmente se amam.

11 de junho de 2012

Consciência Seca

Escrito por Rafael Leite

Acidente no RS em 13/01/2012 provocado por motorista embriagado

No Brasil, boa parte dos acidentes automobilísticos são causados por motoristas embriagados, mesmo com a “Lei Seca”, que proíbe motoristas de dirigir com mais de 0,2 gramas de álcool por litro de sangue, sob pena de R$957,00 de multa, apreensão do carro e da CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Mesmo assim, o consumo de álcool continua de modo desenfreado por algumas pessoas, que não pensam nas consequências de tal excesso.
É necessário que os cidadãos tenham consciência das consequências de dirigir embriagado, mas infelizmente é bem difícil que todos tenham tal consciência. O problema não é beber, estaria tudo bem se a pessoa voltasse de taxi, por exemplo. E, mesmo com as diversas campanhas criadas pelo Governo Federal e pela lei criada contra a mistura de álcool e direção, pouca coisa mudou.
Uma forma de tentar conscientizar a maior parte da população é começar pela base, a escola. O consumo de bebidas alcoólicas causa perda dos reflexos, perda da noção de distâncias, dentre outros problemas que atrapalham uma direção segura. Isso tem de ser ensinado para as crianças, para que pelo menos os futuros motoristas tenham mais consciência do que os atuais sobre os riscos de dirigir alcoolizado e não dirijam nessas condições.
Álcool e direção não combinam e forma alguma. Quem sabe se isso for ensinado desde a pré-escola até a autoescola as pessoas (ou pelo menos a maior parte delas) parem de fazer a besteira de beber e depois dirigir? Pessoas inocentes não podem mais morrer por causa de motoristas irresponsáveis.