1 de maio de 2011

O outro lado.

Escrito por Igor Batalha




Um desejo impune que estava ali tão perto me fazia um escravo do tempo, sabe lá o quanto eu terei que esperar, torturando-me diante dessa louca ambição, procuro então emitir uma grande constatação, com potencial de estilhaçar os poucos laços construídos, tão preciosos e admirados por mim.

Enquanto o tempo não passar e um colapso não ocorrer, continuarei sendo um escravo sonhador, dependente do destino. Talvez eu desista no meio do caminho, más, enquanto uma esperança martelar dentro de mim, nada me levará a desistência...

Obstáculos desafiam-me, conduzindo para um fim que desconheço e nem pressuponho, assim afirmo e não nego que de fato sinto prazer em saber, que o caminho é longo e em um estilhaço de momento, a ponte poderá cair antes mesmo que eu perceba.

Se desafios e obstáculos me geram tamanho prazer, não cabe a mim dizer em palavras o que seria alcançar o outro lado...

0 comentários:

Postar um comentário